Investimentos em energia solar são cada vez mais comuns no Brasil devido aos diversos benefícios que proporcionam, entre eles economia e sustentabilidade. Mas o que pouca gente sabe, é que alguns dos principais estádios de futebol do país já utilizam a energia do sol para o consumo das instalações esportivas.

Veja abaixo os cinco complexos esportivos que contam com a energia solar fotovoltaica para suprir boa parte da demanda energética das arenas

Arena Fonte Nova – Salvador (BA)

A Arena baiana possui uma usina solar fotovoltaica capaz de gerar 750 MWh/ano, geração equivalente ao consumo médio de mais de 600 residências. Os módulos solares da arena são instalados no anel de compressão da cobertura.

Resultado de imagem para arena fonte nova

Arena Pernambuco – Recife (PE)

A usina solar do estádio Arena Pernambuco foi a primeira a ser instalada no estado de Pernambuco, em 2013. A usina solar não fica instalada no estádio, mas sim em uma área de 15mil m² anexada ao estádio. O complexo possui 3.652 placas solares capazes de gerar 1.500 MWh de energia por ano, o que representa 30% do consumo energético da arena.

Resultado de imagem para arena pernambuco

Maracanã – Rio de Janeiro (RJ)

O estádio carioca Jornalista Mário Filho, recebeu, para a Copa do Mundo de 2014, um sistema fotovoltaico com 1.552 painéis solares, que ocupam uma área de 2.380 m². A usina solar do Maracanã gera 500 MWh de energia por ano.

Imagem relacionada

Mineirão – Belo Horizonte (MG)

Conhecido como Mineirão, o estádio Governador Magalhães Pinto também aderiu à energia solar em 2014, para sua estréia na Copa do Mundo. O sistema solar do estádio mineiro conta com 6 mil placas solares capazes de gerar até 1.420 quilowatts-pico de energia e ocupa 9.500 m² da cobertura do estádio.

Resultado de imagem para mineirao

Pituaçu – Salvador (BA)

Por fim, o estádio Governador Roberto Santos ou Pituaçu, mais um estádio baiano produzindo a própria energia, foi o primeiro da América Latina a contar com um sistema de energia solar. Instalado em 2012, o sistema fotovoltaico do estádio possui 2.292 módulos solares capazes de gerar 630 MWh/ano de energia.

Resultado de imagem para pituaçu estadio

No Brasil, a energia solar cresce em ritmo acelerado! No entanto, a procura por sistemas fotovoltaicos não acontece apenas para suprir a demanda energética de grandes complexos como estádios de futebol, mas também para grandes e médias empresas, pequenos comércios e residências.

Quer saber como fazer parte dessa tendência? Fale com um de nossos consultores!

Elisa Bastos