3,36(4)

Utilizando um sistema de energia solar fotovoltaica você economiza muito ao gerar sua própria energia. Mas, você já viu uma conta de luz em que conste a injeção de energia na rede elétrica? Sabe como fica o valor final após a compensação entre consumo e geração?

Elaboramos este post rápido apresentando um caso real de um de nossos clientes, para demonstrar na prática como ficará sua conta de energia após a instalação de um sistema solar fotovoltaico.

O caso real

O cliente entrou em contato com a Astra Solar e, após conversar com um especialista e entender melhor o funcionamento de sistemas fotovoltaico, enviou sua conta de energia por email. A conta apresentava um consumo médio de quase 1.000kWh/mês, padrão trifásico e tarifa residencial da CEMIG, assim seu gasto médio com eletricidade era de R$850,00 por mês.

Não é de se espantar que o cliente estava buscando uma maneira eficiente de redução de custos o mais rápido possível!

Veja abaixo uma imagem da conta de dezembro de 2016:

conta sem sistema fotovoltaico

Projeto Fotovoltaico

Foi feita uma análise de viabilidade para instalação do sistema no telhado do cliente. Utilizamos um software de simulação em que consideramos o tipo de telhado, sua inclinação e orientação, além de considerar possíveis estruturas e árvores ao redor que poderiam causar sombreamento. Essa é uma análise preliminar essencial para o projeto!

Veja a imagem de satélite abaixo, já com as marcações: os quadrados azuis representam a simulação de posicionamento dos módulos fotovoltaicos, já as figuras alaranjadas representam os possíveis causadores de sombras.

imagem de satelite de sistema fotovotaicoA partir dessa análise, o sistema foi projetado para suprir 81% da conta de energia do cliente, aproveitando ao máximo a área do telhado que fica fora da projeção de sombras.

Após o envio da proposta inicial foi agendada uma visita técnica ao local da instalação, onde um de nossos engenheiros fez a avaliação final para o posicionamento dos elementos do sistema e confirmou as premissas que  foram consideradas na proposta inicial.

A partir da visita técnica o projeto foi reajustado para atender exatamente às demandas do cliente e possibilidades do local. A proposta foi reelaborada e a instalação agendada.

Em poucos dias, o sistema já estava instalado, homologado pela concessionária e gerando energia e proporcionando economia!

Veja abaixo como ficou a conta do cliente em março de 2017:

conta após sistema

Como é possível ver pelas áreas destacadas em vermelho, o valor da conta do cliente passou para R$110,39, sem uma alteração na média de consumo! Toda a energia consumida no mês (435kWh) foi suprida pelo sistema fotovoltaico, indicado pela linha “Energia Injetada kWh”.

Desse modo, a única parcela da conta que precisa ser paga é referente ao custo de disponibilidade, sobre o qual já falamos nesse post, além da contribuição pela iluminação pública, que também não pode ser abatida segundo a legislação atual.

Nos meses subsequentes esse será o novo padrão da conta de energia do cliente, com o valor total composto pelo saldo entre energia consumida menos a energia gerada, além das outras taxas indicadas.

O cliente está extremamente satisfeito com o sistema, que proporciona a economia além do esperado, além de valorizar seu imóvel!

Você também gostaria de reduzir significativamente sua conta de energia? Peça um orçamento ou entre em contato conosco para saber mais!

mm
Lucas Mendes

Formado em administração de empresas, por dois anos se dedicou a um MBA pela IESE Business School da universidade de Navara (Espanha). Atuou na Schneider Electric, empresa global especialista em gestão de energia e em bancos de investimento e fundos de capital de risco com foco nos setores de energia e infra-estrutura.