Entenda por que Energia Solar é o investimento certo!

Dia após dia, mais e mais consumidores estão gerando a própria energia,
limpa e renovável, a partir do sol. Em abril de 2019, temos mais de
66mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede no Brasil. Mas,
investir em energia solar é mesmo um bom negócio?

Em solos brasileiros, o grande motivador da intensa difusão da geração
fotovoltaica distribuída não é simplesmente o aspecto sustentável, mas,
principalmente, o fato de que a tecnologia mostra-se como uma excelente
opção de investimento financeiro a longo prazo devido às condições naturais (alta irradiação solar) e mercadológicas (alto custo da energia) nacionais.

Preparamos este artigo para mostrar que o investimento em Energia Solar Fotovoltaica é muito mais rentável do que aplicações em Renda Fixa
disponíveis no mercado financeiro.

Investimentos em Renda Fixa
Ao analisar as aplicações de Renda Fixa disponíveis, encontramos opções
como a Caderneta de Poupança, os CDBs, as LCIs, as LCAs, os fundos de
Renda Fixa (FIRFs) e os Títulos do Tesouro Nacional.

Dentre essas opções de Renda Fixa, os Títulos do Tesouro Nacional (NTNBs, LTNs, NTNFs e LTFs) são os ativos mais atrativos, e que podem ser mais competitivos com a energia solar fotovoltaica. Esses ativos apresentam vencimentos longos e, consequentemente, rendimentos superiores aos das demais opções de Renda Fixa.

<span class=”fnd-dest”> As opções disponíveis atualmente no Tesouro Nacional de maior remuneração são a NTNB de vencimento em 2045, a LFT de vencimento em
2023, a LTN de vencimento em 2023 e a NTNF de vencimento em 2027:

  • A NTNB remunera o investidor com o índice de inflação IPCA + 5,27% a.a.
  • A LFT remunera o investidor com o índice de juros SELIC + 0,06% a.a.
  • A LTN remunera o investidor 10,17% a.a.
  • A NTNF remunera o investidor com 9,66% a.a.</span>


Exemplo comparativo: Renda Fixa vs. Sistema Fotovoltaico
Para o exemplo que iremos simular, vamos tomar como base os valores dos índices de 2016 2018, onde o IPCA foi de 6,28% a.a., o SELIC foi de 13,65% a.a. e o rendimento da Caderneta de Poupança foi de 8,3% a.a.

Vamos considerar um sistema fotovoltaico no valor de <span class=”fnd-dest”> R$ 25.000,00 capaz de gerar cerca de 500 kWh/mês</span>, sendo o valor da tarifa cobrada pela concessionária <span class=”fnd-dest”> R$ 0,83/kWh.</span>

Caso o consumidor invista os R$ 25.000,00 em Renda Fixa, ele poderá obter os seguintes rendimentos em 2016 2018:

  • <span class=”fnd-dest”> Caderneta de Poupança (8,3%): R$ 2.075,00
  • NTNB (6,28% + 5,27% = 11,55%): R$ 2.887,50
  • LTN (10,17%): R$ 2.542,50
  • NTNF (9,66%): R$ 2.415,00 </span>


Por outro lado, caso o consumidor invista no sistema solar fotovoltaico, o seu rendimento proporcionado pela economia energética anual será equivalente <span class=”fnd-dest”>a R$ 4.980,00 (500 kWh/mês X 0,83 R$/kWh X 12 mês/ano)</span> e, ao longo de 25 anos, superior a 20% a.a. (já considerando uma perda de performance anual).

Portanto, investir em energia fotovoltaica é quase duas vezes mais rentável que as melhores opções de Renda Fixa.

Faça uma simulação com a Astra Solar e veja qual seria o investimento
necessário para você começar a gerar a própria energia e economizar.

Energia solar é um investimento!
Além da rentabilidade do investimento no sistema fotovoltaico ser
absolutamente superior, é importante ressaltar que ela é válida por toda
a vida útil do sistema – superior a 25 anos!

Por outro lado, as opções de Renda Fixa apresentam vencimentos mais
curtos e tendem a ser reemitidas com taxas de remuneração cada vez
menores.

Sendo assim, havendo disponibilidade financeira para investimento a longo prazo, instalar um sistema de energia fotovoltaica é a melhor opção. Além de moderna e sustentável, é muito mais rentável e duradoura que qualquer opção de Renda Fixa disponível no mercado financeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *