Os ganhos de escala no processo produtivo dos painéis fotovoltaicos, aliados a uma maior eficiência de conversão proporcionada pela evolução tecnológica, fizeram o custo dos sistemas fotovoltaicos cair exponencialmente ao longo dos últimos anos. Mesmo assim, por se tratar de um investimento de longo prazo, a instalação de sistemas fotovoltaicos ainda é considerada cara por grande parte dos interessados. Uma forma de contornar esta situação é utilizar financiamentos.

Os financiamentos podem reduzir bastante a necessidade de desembolso inicial e possibilitar ao investidor utilizar a economia da conta de luz para pagar gradativamente seu sistema fotovoltaico. Neste contexto, preparamos este post com o intuito de informar o leitor quanto a algumas das linhas de financiamento atualmente disponíveis no mercado para a aquisição de sistemas fotovoltaicos.

posso-financiar-meu-sistema-fotovoltaico

Linhas de Financiamento para Pessoa Física

Entre as opções disponíveis para Pessoas Físicas, existem as seguintes linhas oferecidas pela Caixa Econômica Federal (CEF), Banco do Brasil (BB) e Santander:

Nessas linhas, as taxas geralmente variam entre 1,5%  e 2,5%  a.m. e é possível conseguir prazos de até 240 meses, por exemplo na linha CEF Construcard. No caso da linha do Santander, é possível utilizar o financiamento mesmo sem ser correntista. Nas 3 linhas é necessário que os bens financiados sejam adquiridos em empresas credenciadas nos programas, como a Astra Solar.

Para produtores rurais, existem linhas específicas, com condições ainda mais atrativas:

Os programas Inovagro e Pronaf Eco utilizam recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). As linhas de financiamento do Inovagro apresentam taxa de 8,5% a.a. e prazo de 10 anos, sendo 3 anos de carência. Já no Pronaf Eco, destinado exclusivamente à agricultura e produção rural familiar, as taxas podem chegar a 2,5% a.a. Em âmbito regional, estão disponíveis linhas como a FNE SOL, do Banco do Nordeste (BNB), que é acessível para projetos situados na região da SUDENE, no Nordeste do Brasil além do norte de Minas Gerais e Espírito Santo. Essa opção permite prazos de até 12 anos e taxas reduzidas que podem chegar a 7,65% a.a.

Linhas de Financiamento para Pessoa Jurídica

As linhas disponíveis para Pessoas Jurídicas também apresentam condições bastante atrativas, conforme os exemplos abaixo:

Uma opção muito comum é o Cartão BNDES, que apresenta prazo de até 48 meses e taxa básica próxima a 1,2% a.m. Outra opção do BNDES é a linha Finame Bk Aquisição, que apresenta prazo de até 5 anos e taxa básica de até 9,5% a.a. Para ser adquirido por meio de qualquer linha Finame, o bem deve ser produzido no país, obtendo um código nacional do programa. O BNDES disponibiliza em seu website um portal de busca por produtos que dispõem de código Finame. Outra opção disponível para empresas é a linha BB Proger Urbano Empresarial, que permite o financiamento de 80% do valor de bens de até R$ 1.000.000,00, sendo o prazo máximo 6 anos e a taxa próxima a 12% a.a. Infelizmente as opções de equipamentos nacionais ainda são poucas, e com custos superiores em relação aos importados. Ainda assim, quando considerando o valor do dinheiro no tempo e a grande redução do montante desembolsado no momento do investimento, optar pelo equipamento nacional com financiamento do BNDES pode ser uma ótima alternativa.

Para empresas do ramo turístico (restaurantes, hotéis, empresas de transporte de passageiros, outros), existem as linhas específicas BB Proger Turismo e CEF Investgiro Turismo, que possibilitam prazo de até 120 meses e taxa próxima a 12,5% a.a. No âmbito regional, a linha FNE Sol também é aplicável a Pessoas Jurídicas, assim como a linha BRDE Energia, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul.

Como você pode notar, são várias as linhas de financiamento que podem ser utilizadas na aquisição de sistemas fotovoltaicos.  A definição da melhor linha de financiamento depende muito do seu perfil, assim como do perfil do projeto fotovoltaico que você pretende implantar. Ressaltamos também que as condições de financiamento estão sempre sujeitas a mudanças e normalmente variam de caso a caso conforme a avaliação de crédito do solicitante.

Gostaria de saber qual a linha mais adequada para o seu projeto? Deixe um comentário e faremos questão em lhe indicar a nossa sugestão!

mm
Lucas Mendes

Formado em administração de empresas, por dois anos se dedicou a um MBA pela IESE Business School da universidade de Navara (Espanha). Atuou na Schneider Electric, empresa global especialista em gestão de energia e em bancos de investimento e fundos de capital de risco com foco nos setores de energia e infra-estrutura.