Normalmente os sistemas de energia solar fotovoltaica são instalados nos telhados de imóveis ou no solo, mas sempre como um adendo à estrutura já existente (ou como parte adicional do projeto arquitetônico). No entanto, existe a possibilidade de integrar o sistema fotovoltaico ao imóvel, multiplicando suas funções. Siga lendo para saber mais!

 

Astra Solar BIPV

 

Você sabe o que é BIPV? É a sigla em inglês para Building-Integrated Photovoltaics, que podemos traduzir como Sistemas Fotovoltaicos Integrados aos Edifícios. Em resumo, o se refere à integração arquitetônica entre a estrutura de um imóvel e um sistema de energia solar.

É importante lembrar que os sistemas BIPV não têm nenhuma diferença com relação aos sistemas implementados tradicionalmente, sobre telhados ou no solo. Isto significa que também podem ser conectados à rede elétrica da concessionária, proporcionando economia para o usuário!

Diferentes possibilidades de aplicação dos sistemas BIPV

Com a integração arquitetônica, os sistemas BIPV tem um propósito duplo: geram energia elétrica a partir do sol, ao mesmo tempo em que funcionam como parte estrutural e compõe a arquitetura do imóvel. As possibilidades de aplicação são muitas: a tecnologia de filme fino pode ser aplicada a fachadas de prédios, gerando eletricidade e protegendo o interior do edifício dos raios do sol.

Já os painéis solares podem ser utilizados como composição da própria estrutura de um imóvel. Como os sistemas de filme fino ainda não são tão difundidos e os painéis solares de silício tem visto um crescimento exponencial em comercialização, iremos nos focar nesta última tecnologia. Para a implementação de sistemas BIPV com painéis solares, é possível utilizar tanto os painéis tradicionais, já amplamente difundidos, como os painéis double glass ou bifaciais. Estes últimos podem ser utilizados como parte da estrutura ou substituir telhados e coberturas, com efeito arquitetônico único. Veja o exemplo na imagem abaixo:

 

 

Astra Solar BIPV

Paineis bifaciais utilizados como cobertura

 

Como são transparentes, os painéis bifaciais permitem a passagem de parte da luz do sol, fazendo com que a área coberta receba iluminação natural ao mesmo tempo que fica coberta e protegida do clima. E, claro, gerando energia!

Além dos painéis bifaciais, também é possível utilizar painéis tradicionais integrados ao edifício. Uma das aplicações mais difundidas é a substituição de coberturas de garagem e estacionamentos tradicionais, como o exemplo da imagem abaixo:

 

Astra Solar BIPV

Sistema IBPV para estacionamentos

 

Deste modo, os módulos fotovoltaicos mantêm sua dupla função, fornecendo sombra e proteção para os carros, ao mesmo tempo que geram energia elétrica limpa e renovável. A energia produzida por eles pode então ser utilizada no local, ou exportada para outro imóvel que não dispõe de área para a geração de energia. Além disso, outra aplicação possível para uma estrutura como essa seria a de recarregar as baterias de carros elétricos estacionados sob os painéis!

O momento ideal para integração arquitetura/energia solar 

Sistemas BIPV podem ser instalados em um imóvel já construído, assim como sistemas tradicionais. Mas, sem dúvida, o melhor momento para sua implementação é na fase de projeto arquitetônico. Como o objetivo é fazer do sistema parte integrante da construção, a fase de planejamento é crucial para que o sistema atinja todos os seus objetivos tanto aqueles relacionados à arquitetura e aparência, quanto relacionados à eficiência do sistema.

Ao substituir outras estruturas o sistema BIPV pode diminuir o custo da construção, já que outros materiais não precisarão ser aplicados. No entanto, além da aparência diferenciada, é muito importante que o sistema seja eficiente, para que possa ser ainda mais rentável para o usuário.

Como discutimos em nosso post sobre o projeto arquitetônico, é muito importante  considerar na fase de projeto a correta inclinação, orientação e ter em mente a área necessária para atender os objetivos de geração de energia. Deste modo, ao planejar um sistema IBPV, é interessante que o arquiteto ou engenheiro entre em contato com uma empresa especializada em sistemas fotovoltaicos, para ter certeza de que além de muito bonito, o sistema irá performar como esperado.

Veja abaixo outras imagens que ilustram as várias possibilidades para sistemas IBPV:

Astra Solar BIPV

Integração arquitetônica com sistemas fotovoltaicos

 

Astra Solar BIPV

Integração arquitetônica com sistemas fotovoltaicos

 

Astra Solar BIPV

Sistema IBPV utilizado na agricultura

 

Astra Solar BIPV

Painéis bifaciais associados à carregadores de carros elétricos

 

Gostou do post?  Se você tem interesse na aplicação de sistemas de energia fotovoltaica em projetos arquitetônicos, entre em contato com a equipe da Astra Solar!

mm
Lucas Mendes

Formado em administração de empresas, por dois anos se dedicou a um MBA pela IESE Business School da universidade de Navara (Espanha). Atuou na Schneider Electric, empresa global especialista em gestão de energia e em bancos de investimento e fundos de capital de risco com foco nos setores de energia e infra-estrutura.