Atualizado em: julho de 2017

A partir de 2012 com a implementação da REN 482, que estabeleceu o sistema de compensação de energia, o  mercado de Geração Distribuída (GD) no Brasil vem crescendo exponencialmente. Com o objetivo de manter o leitor informado sobre esse crescimento, decidimos escrever este post que  apresenta algumas das informações mais importantes sobre o panorama da Geração Distribuída no país.

 

geração distribuída de energia

 

Todas as informações estão disponíveis na internet, mas nosso objetivo é trazer os dados de forma gráfica e de fácil compreensão para todos os interessados na revolução energética atual! Os dados que apresentamos aqui são baseados em informações de órgãos oficiais como a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL  e Associação Brasileira de Geração Distribuída – ABGD.

Este post será atualizado periodicamente, desse modo, sempre que você acessá-lo, encontrará as informações mais recentes sobre o mercado brasileiro de GD. A data de atualização ficará sempre no início do post. Adicione esta página aos seus favoritos para sempre ter acesso quando desejar!

Matriz energética Brasileira

Antes de falar em GD é interessante termos em mente a composição da matriz energética brasileira. É conhecimento comum que nossa matriz é composta majoritariamente por energia proveniente de hidrelétricas, mas o percentual proveniente de outras fontes vem crescendo recentemente. A energia solar ainda ocupa um espaço pequeno na matriz, mas podemos ver seu crescimento ao longo dos anos.  Veja abaixo o cenário atual:

Matriz Energética elétrica brasileira

Progressão no número de conexões de Geração Distribuída

Este gráfico apresenta o número de conexões de GD acumuladas por quadrimestre. Ele considera todos os sistemas atualmente em funcionamento no Brasil, independente do número de unidades consumidoras beneficiadas.

É interessante notar o grande avanço ocorrido entre o final de 2015 e 2017, quando mais de 80% dos sistemas foram instalados, mesmo diante de um cenário de forte retração econômica. Isto reforça a atratividade financeira de se investir na geração própria. De fato, muitos dos clientes optaram pela geração distribuída exatamente como forma de proteger-se da alta nos preços da energia e ganhar competitividade em momentos onde os concorrentes estão cortando investimentos.

numero de conexões geração distribuída

Perfil dos Consumidores de GD

Atualmente, os sistemas residenciais são os principais protagonistas no cenário brasileiro de GD, correspondendo a 79% do total. O setor comercial fica com 16% dos sistemas enquanto os outros 5% se dividem entre uso rural, industrial, poder público e outras unidades consumidoras.

Por definição, em um sistema de compensação como o adotado no Brasil, a energia gerada tem o mesmo valor da consumida. Desta forma o retorno financeiro é melhor para aqueles que pagam as tarifas mais caras – exatamente os consumidores residenciais e comerciais de baixa tensão

perrfil consumidores geração distribuída

Sistemas de GD por fonte de energia

O destaque absoluto entre todas as fontes é a energia solar fotovoltaica. A fonte solar é abundante em todo o território nacional, não depende de localização privilegiada, permite a instalação de pequenas usinas com quase nenhuma manutenção e, por definição, é uma fonte distribuída. O sol brilha para todos!

conexões por fonte geração distribuída

Sistemas de GD por Modalidade de Consumo

A legislação permite diversas modalidades de consumo a partir da geração distribuída. Caso um sistema de geração distribuída gere mais energia do que o consumo no local da instalação, são gerados créditos que valem por até 60 meses. Esses créditos também podem ser transferidos para outras unidades dentro da área de atuação de uma mesma concessionária. 

Já escrevemos um post esclarecendo as diferentes modalidades de GD, para lê-lo clique aqui.

modalidade de consumo geração distribuída

Mapa da Geração Distribuída

No mapa da geração distribuída, Minas Gerais tem destaque no crescimento das instalações de sistemas, com foco nos sistemas fotovoltaicos. O estado tem essa posição privilegiada em função do alto custo médio das tarifas de energia e do bom índice de insolação, fatores que fizeram o número de instalações em Minas atingir 2.495 conexões até maio de 2017.

número conexões geração distribuída

São Paulo e Rio de Janeiro também têm destaque. É interessante notar também a boa performance dos estados do sul, com menor irradiação solar e, em alguns casos, sem se beneficiar da isenção do ICMS na energia injetada na rede.

 

Lembre-se que esse post será atualizado periodicamente, trazendo sempre os dados recentes sobre o panorama brasileiro de Geração Distribuída. Se você gostaria de mais algum dado, entre em contato e fale com um especialista em GD e Energia Solar!

mm
Lucas Mendes

Formado em administração de empresas, por dois anos se dedicou a um MBA pela IESE Business School da universidade de Navara (Espanha). Atuou na Schneider Electric, empresa global especialista em gestão de energia e em bancos de investimento e fundos de capital de risco com foco nos setores de energia e infra-estrutura.